A Cidade Velha localiza-se no concelho da Ribeira Grande de Santiago, a 15 quilômetros a oeste da Praia, na costa de Cabo Verde. Constitui-se na primeira cidade construída pelos europeus nos trópicos e na primeira capital do arquipélago de Cabo Verde. Foi primitivamente denominada como Ribeira Grande, vindo a mudar de nome para evitar ambiguidade com a povoação homónima, na ilha de Santo Antão.

A 10 de junho de 2009 foi classificada como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo. Devido à sua história, manifestada por um valiosos património arquitetónico, a 26 de junho do mesmo ano foi classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.

História


A então denominada Ribeira Grande foi fundada em 1462, apenas dois anos após a chegada dos navegadores portugueses à ilha de Santiago, primeira das ilhas do arquipélago de Cabo Verde a ser descoberta.

Além se ser a primeira cidade fundada por europeus ao sul do deserto do Saara, e primeira capital de Cabo Verde, foi ainda a sede da primeira diocese da costa ocidental africana, solicitada por João III de Portugal ao papa Clemente VII em 1532, e instituída pela bula "''Pro excellenti''" no ano seguinte (1533).

Se a localização do arquipélago se revestia de grande valor estratégico, como ponto de apoio nas rotas marítimas para a América e para o sul de África, permitindo o reabastecimento de água e de alimentos frescos, e as reparações navais, as ilhas serviram ainda como laboratório onde se experimentavam e aclimatavam diversas espécies agrícolas e animais, europeias e africanas, que foram introduzidas no continente americano, e outras, oriundas deste, que transitaram para a África e a Europa.

A implantação da cidade obedeceu a condições naturais mais propícias à fixação humana, num vale profundo, na foz de uma ribeira perene - a chamada Ribeira Grande - onde existia exuberante vegetação. A abundância de água e as facilidades para a agricultura foram determinantes para a escolha deste sítio como centro do povoamento. A distribuição das principais edificações, a seu turno, tirou partido do terreno acidentado, organizando-se a povoação em anfiteatro, orientado ao mar.

Foi porto de escala de dois grandes navegadores: Vasco da Gama, em 1497, em sua viagem de descoberta do caminho marítimo para a Índia, e Cristóvão Colombo, em 1498, em sua terceira viagem para as Américas.

O período áureo da cidade estendeu-se de meados do século XV aos finais do século XVI, mantendo ainda alguma importância no início do século XVII, devido sobretudo ao tráfico negreiro.

O conjunto urbanístico é dominado pelo Forte Real de São Filipe, a 100 metros acima do nível do mar, erguido a partir de 1587, em consequência dos assaltos do corsário inglês Francis Drake à cidade, em 1578 e em 1585.

Em meados do século XVI compunha-se de cerca de 500 edifícios de pedra e cal, onde se destacava um extenso conjunto de edifícios religiosos: a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, única que chegou aos nossos dias, a Igreja de São Roque, hoje descaracterizada, e as desaparecidas Igreja de São Pedro, Igreja de Monte Alverne, Igreja de Nossa Senhora da Conceição, e Ermida de Santa Luzia. Também desaparecidos, à excepção de parte da torre sineira, localizavam-se na parte baixa da cidade a Igreja e Hospital da Santa Casa de Misericórdia, e, um pouco mais para o interior, o hospício e as casas da Companhia de Jesus.

Ao lado do Paço Episcopal, no bairro de São Sebastião, erguia-se a Sé Catedral. Templo de grandes dimensões, a 25 metros acima do nível do mar, dominava a cidade com sua presença. A sua construção iniciou-se em 1556, por iniciativa de D. Frei Francisco da Cruz, terceiro bispo de Cabo Verde, tendo as obras sido interrompidas quando as paredes se encontravam a meia altura. Apenas mais de um século depois, com o bispo D. Frei Vitoriano Portuense, os trabalhos foram retomados, para serem concluídos por volta de 1700.

Em meados do século XVII foi fundado, a meia encosta, o Convento de São Francisco, de entre cujas ruínas sobressai, hoje restaurada, a respectiva igreja.

Foi capital até 1769, quando, devido às melhores do porto e à temida insalubridade da Ribeira Grande, esta função foi transferida para a Praia de Santa Maria - atualmente Cidade da Praia.

A partir de então entrou em decadência e progressiva ruína, perdendo-se a quase totalidade dos edifícios civis, religiosos e militares. No século XX, com a chegada de populações vindas do interior, sobre as fundações dos desaparecidos edifícios, surgiram habitações simples, em alvenaria de pedra e cobertura em folhas de coqueiro, com o reaproveitamento de cantarias dos antigos monumentos.

Em 2000, sob a coordenação do arquiteto Álvaro Siza, foi iniciado um trabalho de preparação do dossier de candidatura da cidade a Patrimônio Mundial da UNESCO. O dossier foi apresentado à UNESCO, em 31 de janeiro de 2008.

 

MONUMENTOS & SÍTIOS


30 January 2017 Monumentos & Sítios 134
A empresa municipal ‘Serviço Autónomo do Turismo’ foi criada com a missão de gerir o circuito turístico da Cidade Velha, Património da Humanidade, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago, Manuel de Pina.
12 February 2017 Monumentos & Sítios 138
A Cidade Velha (localizada em Cabo Verde) foi declarada Patrimônio Mundial da Humanidade no dia 26 de junho de 2009, numa decisão da UNESCO, órgão da União das Nações Unidas (ONU) que cuida da educação e da cultura.
12 February 2017 Monumentos & Sítios 151
E, dois anos mais tarde, foi lá criada a primeira cidade do mundo construída por europeus nos trópicos, mais precisamente por Portugal, tornando-se a primeira capital do arquipélago, título que ostentou até 1770, quando se deu a passagem oficial para a Praia de Santa Maria, a atual Cidade da Praia.

CABO VERDE


Cabo Verde , é um país insular localizado num arquipélago formado por dez ilhas vulcânicas na região central do Oceano Atlântico. A cerca de 570 quilómetros da costa da África Ocidental, as ilhas cobrem uma área total de pouco mais de 4.000 quilómetros quadrados.
Cachupa é um prato típico da gastronomia de Cabo Verde. Distingue-se entre Cachupa Rica (elaborada com vários tipos de carne), e Cachupa Pobre (feita apenas com peixe). A distinção entre os tipos de Cachupa tem a ver com o facto de a Rica conter carne, o que torna o prato mais caro, e apenas acessível à população com mais meios.
As ilhas de Cabo Verde são um destino único e inesquecível. Abençoadas pelo Sol durante todo o ano, têm na Música e na Cultura um ritual que faz parte do dia a dia dos habitantes, enquanto envolvem o visitante na incomparável mística do Arquipélago.

REDE VERDE

Negar mudanças climáticas é atitude perversa diz Papa Francisco

O Papa Francisco enviou uma mensagem a COP23 onde realça que as mudanças climáticas são um dos piores fenómenos que a humanidade testemunha e pede colaboração entre líderes mundiais.

REDE NEGÓCIOS

Empresários cabo-verdianos querem internacionalizar seus negócios

Empresários, empreendedores, administradores, gestores, quadros técnicos e consultores participam, em Outubro, numa formação sobre “Preparação e estratégia para internacionalização”, promovida pela Câmara de Comércio do Barlavento (CCB).

REDE SAÚDE

África Avanza em cooperação prática e sucedida com hospital do Sal

África Avanza faz a sua XXV missão na ilha cabo-verdiana do Sal com o projecto “Médicos solidários para com Cabo Verde”. Desde sexta-feira, 20 de Outubro, um ginecologista, um cirurgião, um farmacêutico e um membro da Organização cumprem a missão que termina a 29 de Outubro.

ARTIGOS DE OPINIÃO

África sem Mandela - Um monólogo de Corsino Tolentino

Como falar da dimensão simbólica de Nelson Mandela, nascido no dia 18 de Julho de 1918 e falecido no dia 5 de Dezembro de 2013, 95 anos depois?

EDITORIAL

Viajar no tempo das máquinas de escrever com Overtype

Overtype é um site que simula a utilização de uma máquina de escrever dos tempos idos num moderno computador. 

ENTREVISTA

Notável clarinetista cabo-verdiano de nome Cesário Duarte "Cesário Boca"

Compôs uma música em tributo a um compadre. Na hora “H” muda o refrão, coloca seu nome por receio à zanga do compadre.